Fui pro Azure! Preciso me preocupar?

Um erro muito comum é achar que a partir do momento em que você vai para a nuvem, todos os seus problemas são resolvidos instantaneamente.

Neste post vamos dar um passo para trás, e falar sobre um conceito bastante discutido e que ainda gera dúvidas para quem está começando sua jornada para a nuvem

Afinal, devo me preocupar com alguma coisa agora que estou no Azure?

Sim! Ir para a nuvem não significa que você está 100% protegido e coberto contra qualquer tipo de falha.

Muito pelo contrário, seu trabalho como TI apenas começou e é sua responsabilidade garantir, dependendo da forma de contratação de cloud, a disponibilidade, recuperabilidade e confiabilidade de suas aplicações e dados.

O gráfico abaixo representa bem o Modelo de Responsabilidade Compartilhada. Grave esse nome, é muito importante saber sobre o que se trata:

Dentro do Modelo de Responsabilidade compartilhada temos 3 tipos de Responsabilidade:

  • Cliente
  • Fornecedor de nuvem
  • Ambos

Com base na imagem, a camada de Infraestrutura como Serviço (onde normalmente os profissionais iniciam sua jornada cloud) é a que exige maior responsabilidade por parte da Empresa, em comparação com o provedor de nuvem.

Sendo assim, Ainda que você tenha muita flexibilidade para fazer o que precisa ser feito, sua carga de reponsabilidade continua muito alta. Conforme você amadurecer sua aplicação (seja usando PaaS + IaaS ou PaaS puro), seu nível de responsabilidade diminui.

Consequentemente, sua preocupação passa a ser mais a parte de design da solução, e não necessariamente a execução das atividades em si.

Um exemplo muito claro disso é o Backup. Ir para a nuvem não significa que o seu backup está garantido, isso tanto da camada IaaS, como PaaS e SaaS.

Você tem, sim, uma resiliência contra falhas a nível de dados, mas isso não significa que você pode voltar o estado de um dado em qualquer ponto.

O que o provedor de nuvem vai garantir para você são os mecanismos para que você mesmo faça o backup dos seus dados, porém você e somente você será responsável por criar as políticas de backup, ingressar os recursos que devem entrar nessa política e, por fim, acionar as rotinas de backup.

Há algo em que eu sempre serei responsável?

Falando do universo de Microsoft Azure, sim. A Microsoft deixa bem claro que para todos os tipos de implantação de nuvem, você tem seus dados e identidades. Você é responsável por proteger a segurança de seus dados e identidades, recursos locais e os componentes de nuvem que você controla (que varia por tipo de serviço).

Portanto, independentemente do tipo de implantação, as responsabilidades a seguir são sempre retidas por você:

  • Dados
  • Pontos de Extremidade
  • Conta
  • Gerenciamento de acesso

Quer mais informações sobre como funciona o Framework de responsabilidade compartilhada da Microsoft?

Tenho dois conteúdos para você:

Conclusão

Eu sei, este foi um conteúdo mais rápido, mas espero de verdade que vocês tenham gostado. Como sempre, deixem suas dúvidas e comentários aqui no post.

Nos vemos na próxima!

Me ouça no Spotify ou no Apple Podcasts falando sobre este assunto!
Spotify: https://csqd.tips/PeNaNuvem.
Apple Podcasts: https://csqd.tips/ApplePodcast

Carlos Oliveira

Carlos Oliveira, 25, fundador da página CloudSquad, blog de compartilhamento de conteúdo sobre Cloud Computing onde traz dicas e truques sobre Office 365 e Azure além de ser um hub para trazer soluções práticas para problemas complexos.

Carlos Oliveira
pt_BR
en_US pt_BR